Pseudo-extrapolação básica

Enquanto existir necessidade de fechar uma ponte, com o objectivo de policiar pessoas que contrariam a necessidade absoluta de isolamento, pela simples razão de que vão de férias (!) não atingimos nenhum objectivo, seja este em concreto, seja outro qualquer.

Inconscientes que se acham acima dos outros durante um isolamento para salvar vidas, são criminosos, não há outro nome educado com que os possa catalogar.

Não admira portanto a iliteracia perante outros conceitos básicos.

Se o ser humano ainda não respeita a vida do próximo e arrisca ir de férias no contexto actual, como esperar que respeitem ideologias religiosas diferentes das suas? Como esperar que não fujam aos impostos por um bem social comum? Como esperar respeito pelo meio ambiente? Como esperar qualquer pequeno sacrifício, solidariedade ou altruísmo?

Sinto vergonha. Percebo que embora eu e milhares de outras pessoas estejam efectivamente em isolamento, sacrificando (e bem) o convívio com os seus entes queridos, não prestamos para nada enquanto espécie.

Afinal se calhar o vírus somos nós, e para além de destruirmos o planeta, temos um especial apreço por nos destruirmos uns aos outros em troca de uns passeios prazerosos.

Photo by Underground Mob on Unsplash

Este texto não foi escrito de acordo com o novo acordo ortográfico.